Marta é a grande atração do Torneio Internacional Interclubes de Futebol Feminino

Marta é a grande atração do Torneio Internacional Interclubes de Futebol Feminino

Marta é a grande atração do Torneio Internacional Interclubes de Futebol FemininoEleita quatro vezes a melhor jogadora do mundo pela Fifa, a jogadora defende o Santos na competição, que ocorre em Araraquara (SP)

Marta Vieira da Silva, ou simplesmente Marta, 24 anos, é unanimidade quando se fala em futebol feminino. Eleita quatro vezes e concorrendo mais uma vez ao título de melhor jogadora do mundo da Fifa, a meia-atacante é o grande destaque do Torneio Internacional Interclubes de Futebol Feminino, entre 5 e 15 de janeiro, na cidade paulista de Araraquara. Marta comandará o Santos diante do Palmeiras, Foz Cataratas (PR) e Umea, da Suécia.

Recentemente foi vice-campeã do Torneio Cidade de São Paulo pela seleção brasileira (o Canadá foi o vencedor) e, em novembro, ajudou o Brasil a conquistar o título Sul-Americano, resultado que garantiu a equipe no Mundial da Alemanha, em junho, e nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Foi a artilheira das duas competições.

Na sua última temporada pelo Santos, em 2009, conquistou a I Copa Libertadores da América de Futebol Feminino e agora tenta mais um título na vitoriosa carreira. Nascida em Dois Riachos (AL), ela começou como juvenil do CSA alagoano.

O Vasco, em 2000, foi seu primeiro time profissional, aos 14 anos de idade. Após dois anos na equipe carioca, transferiu-se para o Santa Cruz, do Recife, que defenderia por mais duas temporadas, antes jogar no Umea IK, da Suécia, clube que atuou de 2004 a 2009. Em 2010, atuou no Los Angeles Sol (EUA), teve breve passagem pelo Santos e voltou este ano para os Estados Unidos, para ser campeã pelo FC Gold Pride.

Chamada de “Pelé de Saias”, Marta foi uma das principais responsáveis pela ascensão do Brasil no cenário do futebol feminino mundial. Com a camisa da Seleção conquistou medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Santo Domingo-2003 e Rio-2007, a prata nos Jogos Olímpicos de Atenas-2004 e Pequim-2008 e foi vice-campeã da Copa do Mundo de 2007, na China.

Em 2006, 2007, 2008 e 2009, ela foi eleita a melhor jogadora do mundo pela Fifa, prêmio que concorre novamente este ano com as alemãs Fatmire Bajramaj e Birgit Prinz (resultado sai em 10 de janeiro). “Não fico criando expectativas. Mas, se vier de novo, será resultado de tudo aquilo que faço durante o ano nos times que defendo e na seleção brasileira”, afirmou Marta.

Nesta entrevista, a craque brasileira sobre a importância da realização de torneios do porte do Torneio Internacional Interclubes de Futebol Feminino, sobre a breve passagem que terá pelo Santos em 2011 e sobre o sonho de ser campeã olímpica e mundial.

Qual a importância de competições como este Torneio Interclubes?
São muito importantes, pois é mais uma oportunidade que temos para ficarmos mais próximas da torcida brasileira e também uma chance para o público ver as meninas de perto. Estamos super contentes com a realização deste torneio.

Você acabou de assinar contrato para defender o Santos por dois meses. O que você pensa dessa segunda passagem pelo clube paulista?
Apesar de ser um período curto no clube (dois meses), sem dúvida é bastante positivo para ambas as partes. No ano passado, joguei no Santos e fomos campeãs da Libertadores. Espero que o sucesso se repita. Queria muito ficar por mais tempo no futebol brasileiro, mas as oportunidades são poucas e é esta é mais uma para eu ficar mais um tempo próxima da torcida.

Você considera o Santos favorito ao título do Torneio Internacional Interclubes, programado para janeiro, em Araraquara (SP)?
O Santos não é favorito, pois as quatro equipes participantes são muito boas. O Santos pode até ser considerado favorito pelo que representa, pelo trabalho que vem realizando já há algum tempo com o futebol feminino, e também pelos resultados que obteve nas últimas competições que participou. Mas temos que fazer desta condição uma realidade nos jogos, pois teremos adversárias fortes pela frente.

Você acredita que ganhará pela quinta vez consecutiva o título de melhor jogadora da Fifa?
Em todos os anos, nunca acho nada. Não fico criando expectativa. Tenho que trabalhar em prol da seleção brasileira e da equipe que defendo. O prêmio, caso venha de novo, é resultado de tudo aquilo que faço durante o ano. Tivemos uma temporada puxada, com muitos jogos, e não dá nem tempo de ficar pensando em prêmio. Já fiz o que tinha que fazer e, agora, é só esperar para ver o que vai acontecer. Desta vez, estou mais tranqüila. Por ter passado por esta situação várias vezes, acho que acabei me acostumando. Mas, quando chegar mais próximo do anúncio, vou ficar mais nervosa, como sempre.

Quais são seus objetivos nos próximos anos?
São sonhos meus conquistar o Mundial e a Olimpíada com a seleção brasileira. Individualmente, já ganhei muita coisa, mas não foram conquistas coletivas, como têm de ser no esporte que pratico. As pessoas que trabalham comigo e minhas companheiras são peças principais em toda esta caminhada.

E para 2011?
Não tenho nada definido, além dos dois meses que vou jogar no Santos. O meu time nos Estados Unidos acabou e ainda não decidi o meu futuro, o que deve acontecer nos próximos meses. Não descarto nenhuma possibilidade, mas temos que esperar para ver. O certo é que tenho mais um ano de contrato com a Liga Americana e preciso arrumar um time para jogar.

O que acha do atual momento do futebol feminino?
O futebol feminino cresceu em todos os sentidos desde que participei pela primeira vez da seleção brasileira, em 2002. O Brasil tinha jogadoras de talento quando comecei, mas a mentalidade era diferente. Hoje, tudo é mais profissional, principalmente depois da medalha de prata na Olimpíada de Atenas-2004, várias crianças querem jogar futebol e isso faz o esporte crescer ainda mais. Precisamos aproveitar o momento do futebol feminino.
Hoje, uma partida de mulheres está muito mais equilibrada. Raramente existem aqueles placares elásticos de anos atrás. O pessoal sempre espera que o Brasil goleie as adversárias, mas as outras seleções evoluíram muito também. Além disso, todas jogam fechadas quando enfrentam o Brasil. Mas estamos preparadas para qualquer tipo de oponente.

Tabela do Torneio Interclubes

05/01 (19h30) – Foz Cataratas x Palmeiras (Band Sports)
05/01 (22h) – Santos x Ume IK (Band e Band Sports)

09/01 (16h) – Santos x Palmeiras (Band e Band Sports)
09/01 (18h) – Umea IK x Foz Cataratas (Band Sports)

12/01 (19h30) – Umea IK x Palmeiras (Band Sports)
12/01 (22h) – Santos x Foz Cataratas (Band e Band Sports)

15/01 (13h30) – Disputa do 3º lugar (Band Sports)
15/01 (16h) – Decisão do título (Band e Band Sports)

5 thoughts on “Marta é a grande atração do Torneio Internacional Interclubes de Futebol Feminino

  1. oi meu nome e maysa eu adimiro muito vc tenho 16 anos eu quero muito ser uma jogadora de futibol igual a vc espero consiguir isso um dia boa sorte pra vc

  2. nossa a marta e um genio ela tem uma abilidade emprecionante tem uma gingada fora de serie a melhor do mundo sempre,eu tambem jogo futebol sou atacante e meu sonho sempre foi ser jogadora mais não tenho oportunidade me ajuda marta

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *