Em um dia caiu 5.851 raios no Estado de São PauloUma pessoa faleceu em Suzanápolis

No dia de ontem (28), segundo o Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), 5.851 raios caíram em todo o Estado de São Paulo. Neste ano, já foram registradas 8 mortes por descargas elétricas no Estado.

A última morte aconteceu na última segunda-feira (27) em uma fazenda na cidade de Suzanápolis, no interior do Estado paulista. Aparecido Pereira da Costa, 42, que era funcionário da fazenda, estava ao telefone quando recebeu a descarga elétrica e faleceu a caminho do hospital.

O Brasil é o país no qual mais se registra números de raios em todo o mundo. Segundo o ELAT, a incidência aumenta com o período chuvoso, entre a primavera e o verão, ou seja, de setembro a fevereiro.

De 2000 a 2009, 1.321 pessoas morreram atingidas por raios no Brasil. O estudo do ELAT aponta uma média de 132 mortes por ano. O Sudeste foi a região onde mais pessoas morreram neste período (29%), seguido pelo Centro-Oeste (19%), Norte (17%), Nordeste (18%) e Sul (17%). A maior parte das mortes ocorre na zona rural com 61%, contra 26% na zona urbana, 8% no litoral e 5% em rodovias.

Segundo a SOMAR Meteorologia, as instabilidades se intensificam nos próximos dias e as pancadas seguem atingindo todos os Estados da Região Sudeste. São esperadas pancadas rápidas, mas que pela sua força podem gerar grandes acumulados. E cada vez mais as condições se aproximam do verão: faz sol, calor e chove no final do dia.

Veja algumas recomendações feitas pelo Elat

Em dias de temporal é prudente afastar-se de postes de iluminação, árvores, cercas de arame farpado, e se você estiver na água – praia ou piscina – saia imediatamente ao menor indício de raios, relâmpagos ou trovões. A água do mar atrai ainda mais descargas elétricas por ser salgada e condutora de eletricidade. Até mesmo ficar perto do mar é perigoso. O guarda-chuva também pode atrair raios. Outra dica: evite locais onde você possa ser o maior o objeto acima do chão.

É importante evitar falar ao telefone, principalmente os fixos com fio, pois o fio transporta descarga elétrica. Além disso, evite usar telefone celular na rua em dias de temporais. Os aparelhos eletrônicos devem ser desligados, inclusive diretamente da tomada. Com isso, evita-se que queimem e até mesmo provoquem incêndios.

O maior perigo é ficar em local descampado, como os campos de futebol e pastagens. Se abrigar debaixo de árvores é um erro comum. Se não for possível entrar em uma residência, é melhor ficar agachado no chão, com as mãos na nuca e os pés juntos. Se possível, ficar dentro de um automóvel com as janelas fechadas.

Ficar dentro de objetos metálicos como carros, ônibus e aviões é seguro, pois o raio não consegue penetrar neles. Porém, ficar do lado de fora destes objetos ou próximo de quaisquer outros objetos metálicos é perigoso porque metais são condutores de eletricidade


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *