Declaração de Imposto de Renda – 7 erros

declaracao imposto de renda 300x225O prazo para declaração do Imposto de Renda está quase no fim. Os brasileiros têm até o dia 30 de abril para declarar a movimentação financeira referente ao ano anterior. Neste momento, toda a atenção é pouca. O contribuinte deve estar preparado para evitar um ou mais dos sete erros básicos que, quando cometidos, podem complicar a situação com o Leão e até levar declarante a cair na malha fina. Descubra quais são e como evitar os deslizes mais famosos da declaração anual:

1) Esquecer das mudanças da declaração de 2010- Fique atento, neste ano é obrigado a declarar aqueles que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 17.215,08 em 2009, rendimentos isentos ou tributados na fonte superiores a R$40 mil, teve receita bruta superior a R$ 86.075,40 em atividades rurais, obteve ganho na venda de bens ou realizou operações na bolsa, e possui propriedades cujo valor supere R$ 300 mil;

2) Não recolher informações sobre suas movimentações financeiras – O contribuinte que quer evitar problemas costuma guardar seus comprovantes mais importantes sobre suas compras ao longo do ano. Efetuar esse controle ajudará muito na hora de elaborar e entregar seu IR. Dessa forma, dificilmente o declarante se esquecerá de alguma informação necessária para o acerto. Há também quem aproveite o mês de janeiro para obter o maior número de informações sobre suas movimentações. O problema é quando nenhum dos acompanhamentos é feito. Afinal, qualquer incompatibilidade com a Receita pode causar sérios transtornos;

3) Atenção aos detalhes – É importante estar muito atento nos menores detalhes da sua declaração, pois irregularidades podem transformar um simples pagamento em prejuízo. Até as informações mais simples de cadastro, como os números do RG, CPF e data de nascimento, devem ser revisados antes de enviar o formulário.

4) Não arquivar a documentação enviada para a Receita – É importante estar atento ao período que se deve guardar os documentos enviados para a Receita. A dica é guardar no mínimo por 5 anos, pois mesmo após a liberação da declaração com a restituição a pagar, ela pode reexaminar os dados e convocar o contribuinte para uma explicação, a qual ele terá que ter todos os documentos em mãos.

5) Omitir determinada transação – Compras de qualquer valor devem constar nos documentos. Não se esqueça que qualquer pessoa que realizou algum tipo de transação com você pode declarar um pagamento ou recebimento de alguma importância. Nesses casos, se os dados não estiverem alinhados, a Receita Federal irá investigar os motivos dessa disparidade. E com o avanço da tecnologia, ficou muito mais fácil para o Governo acompanhar as transações comerciais realizadas no país. Sendo assim, declarar integralmente os gastos e receitas que você teve em 2009 é essencial para não cair na malha fina;

6) Duvidar da precisão tecnológica – Não queira testar a eficiência das tecnologias utilizadas pela Receita para perceber que os números declarados por determinado contribuinte não batem. Cabe ressaltar que, mesmo pessoas físicas, como inquilinos e funcionários terceirizados, podem apresentar em suas declarações pagamentos recebidos por você. Desse modo, é mais do que necessário a solicitação de notas ou recibos de pagamentos. Em alguns casos, pequenas quantias que seriam resgatadas pelos contribuintes tornam-se grandes dívidas com o Governo;

7) Cair na Malha Fina – Ao contrário do que muitos imaginam, cair na Malha Fina pode acontecer com qualquer um e se retratar com o Governo não é tarefa fácil. Só em 2009, cerca de um milhão de brasileiros caíram neste revisão mais rigorosa. O número é assustador e muito superior ao de 2008, em que 361.000 contribuintes tiveram as suas declarações retidas.

Para evitar deslizes, tenha controle e organização, isso impedirá futuros problemas com a Receita Federal. No entanto, se por algum descuido o contribuinte cair na Malha Fina, é preciso estar preparado para a declaração retificadora ou para conceder explicações ao Leão nos próximos cinco anos.

Créditos: Dora Ramos.

Dora atua no mercado contábil-administrativo há mais de vinte anos. É fundadora e diretora responsável pela Fharos Assessoria Empresarial. www.fharos.com.br

, , , , , , ,

Trackbacks/Pingbacks

  1. Grupo Factor Cobranças, site e endereço - 31 de agosto de 2012

    […] de recuperação de ativos atuante no mercado a mais de 20 anos, com a missão de garantir o recebimento dos créditos devidos aos seus clientes, com excelência nos serviços prestados, tem a visão de ser a maior […]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes