Cesar Cielo NadadorCampeão olímpico e mundial vence a prova no Troféu José Finkel, em dobradinha com Nicholas dos Santos, que comemora índice para o Mundial

Rio de Janeiro – Cesar Cielo comemorou o melhor resultado de sua carreira para os 50 m livre, em piscina curta, nesta quarta-feira (22/9), no Troféu José Finkel, o equivalente ao Campeonato Brasileiro, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio. Cielo fez 20s80, novo recorde do campeonato e o tempo mais rápido do mundo sem os maiôs tecnológicos – o sueco Stefan Nystrand tinha a marca de 20s93, obtida na etapa de Berlim da Copa do Mundo, em novembro de 2007. Cielo ainda comemorou a dobradinha com Nicholas dos Santos no pódio, pelo Flamengo, e o resultado do companheiro. Nicholas ficou com a medalha de prata nos 50 m livre e o tempo de 21s61, índice para o Mundial de Dubai em Piscina Curta, em dezembro.

Cielo deixou a piscina contente com o resultado, obtido em fim de temporada. “Era o que eu tinha. Não poderia ser melhor mesmo, dei o que eu pude neste momento do ano, em que a concentração para os campeonatos fica muito difícil. Bom, tudo também ajudou, o clima (sol e calor) e o estímulo das competições de clube. Isso me passou uma energia bem positiva. E fazer um tempo melhor que o do Nystrand foi ótimo. É o recorde sem os maiôs”, afirmou Cesar Cielo. Disse, ainda, que a natação já está acostumada com a ausência de público, mas espera que sábado e domingo as arquibancadas do Parque Aquático Maria Lenk estejam lotadas.

Cielo ainda comentou o resultado do companheiro de clube e de treinos, Nicholas dos Santos. “Foi muito bom que o Nicholas pegou a vaga para o Mundial. Fiquei contente de ver o ‘Nicolau’ conseguindo o índice. Vamos treinar juntos”, disse Cielo. Ambos ainda não decidiram se vão ao Mundial de Dubai, em dezembro. “Agora, vou tirar férias, descansar um pouco assim que o campeonato acabar e depois decido, mas minha prioridade é piscina longa.”

Nicholas, que nadou 21s71 nas semifinais, baixou o tempo para 21s61 na decisão e tirou o lugar que era de Bruno Fratus na seleção (o nadador tinhaa marca de 21s64, conseguida nas eliminatórias do Finkel). Bruno ficou com a medalha de bonze, com 21s65. “Achei que dava, sim. Imprimi o mesmo ritmo das semifinais, mas não respirei. O tempo não é bom, mas fiquei com a vaga. Agora, vamos pensar o que fazer em relação ao Mundial. Foi uma temporada pesada em termos de número de competições, com Mundial Militar e Pan-Pacífico.”

Mais perto da vaga para o Mundial

Henrique Barbosa se classificou para a decisão dos 100 m peito com o melhor tempo das semifinais desta quarta-feira (22/9): 58s21. E tomou temporariamente o lugar que era de Tales Cerdeira na seleção que vai ao Mundial. “Eu queria um 57 segundos, mas nadei bem tranquilo. No dia das eliminatórias, nadei a final dos 200 m peito, senti o desgaste. Agora, vou conseguir descansar e amanhã vou nadar para melhorar isso. Quem sabe não posso bater o França?”, disse Henrique, referindo-se a Felipe França, que tem o melhor tempo nos 100 m peito na lista dos que vão ao Mundial de Dubai em Piscina Curta.

Henrique destacou a competitividade, não só no mundo, mas também no Brasil, que vem marcando o estilo peito. “Antigamente, o peito era o nado mais fraco do Brasil, mas desde a seletiva olímpica, quando quatro nadadores fizeram índice, isso virou rotina. Foi assim para o Mundial e o Pan-Pacífico. Era o mais fraco, mas hoje, se a molecada escolher peito, vai ter de nadar muito.”

Cesar Cielo é nadador do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel e Arena. Também do Flamengo, Nicholas dos Santos tem patrocínio da Speedo e Avanço e Henrique Barbosa de Avanço.

Mais informações:www.cesarcielo.com / http://twitter.com/cielofc


Comments List

Reply7 de dezembro de 2011 12:19

Auto viação progresso, comprar passagens online27/

[...] de ano , hora de viajar e aproveitar as férias , seja para descansar, passear, estar com a família.É momento de sair da rotina e programar uma boa [...]

Reply8 de agosto de 2012 12:33

Futebol Brasileiro em Busca do Ouro Inédito25/

[...] vamos torce pela nossa seleção. O país que já venceu cinco vezes o mundial não possui uma medalha olímpica, por este motivo tornou uma obsessão esta conquista, e para os meninos com média de 23 anos, [...]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *