Causas da conjuntiviteO número de casos de conjuntivite – termo usado para definir a inflamação da conjuntiva (fina membrana que recobre a maior parte do globo ocular) – está aumentando em todo o país. No Rio de Janeiro, por exemplo, o governo não descarta um possível surto. Em outras regiões do Brasil, isso já é uma realidade. Mas, segundo a doutora Natasha Slhessarenko (CRM 2909), médica da DASA, que é representada em Mato Grosso pelas marcas Cedic e Cedilab, com cuidados bastante simples a doença pode ser evitada.

“Nesta época, a incidência de pessoas com conjuntivite cresce porque o tempo frio e o vento alteram a lágrima”, explica. A passagem do verão para o outono é o momento mais propício para contrair a inflamação. Vermelhidão, inchaço, ardência e coceira estão entre os sintomas, que duram, em média, de uma semana a 15 dias.

As orientações para se precaver desse problema são fáceis de seguir: não usar maquiagem de outras pessoas, medicamentos (pomadas, colírios) sem prescrição, evitar nadar em piscinas sem cloro ou em lagos e usar óculos de mergulho para nadar. “O uso indiscriminado de colírios antibióticos ou corticóides, quando não prescritos, podem agravar o quadro do paciente”, informa.

Por outro lado, quem já estiver com os olhos infectados pode se valer de colírios de lágrimas artificiais até 5 vezes ao dia e também de compressas geladas, pois tais medidas reduzem o desconforto.

As causas das conjuntivites são variadas e podem ser classificadas como alérgicas, tóxicas, entre outras, mas as infecciosas são contagiosas e, geralmente, causadas por vírus ou bactérias. “As virais são auto-limitadas (vêm e vão embora) e para esse tipo não existem medicamentos específicos. Entretanto, é bom fazer uma consulta ao oftalmologista. Só ele pode indicar o melhor tratamento”, lembra.

A contaminação do olho com bactérias ou vírus se dá por transmissão dos mesmos pelas mãos (por manipulação do olho), por toalhas, cosméticos (particularmente maquiagem para os olhos) ou uso prolongado de lentes de contato.

Portanto, nesta situação é fundamental separar objetos de uso pessoal e intensificar a higiene.

A médica dá algumas dicas para quem está com conjuntivite. “Lave com freqüência o rosto e as mãos e aumente o uso de toalhas de papel para enxugá-los, troque as fronhas dos travesseiros diariamente (enquanto perdurar a crise), lave as mãos antes e depois do uso de colírios ou pomada, não use lentes de contato enquanto estiver com a doença e ainda evite aglomerações”, finaliza.


Comments List

Reply22 de junho de 2011 15:51

Imoveis em Itapema25/

Muito interessante esta matéria, engraçado que eu sempre tive conjuntivite quando criança, fiquei curado, nunca mais tive. Temos que tomar todos os cuidados para não virar um surto no Brasil de um modo geral. Nilton Rondon.

Reply29 de abril de 2012 23:30

Gengivite Tratamento, O Que É25/

[...] com gengivite, mas poucas pessoas sabem o que realmente causa esse desconforto. A gengivite é uma inflamação da gengiva que a maioria dos casos o tratamento é fácil de fazer.  O início dessa inflamação [...]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *