Aluguéis novos subiram 2% em março

No acumulado de 12 meses, alta totaliza 10%, a maior variação desde junho de 2009, conforme pesquisa mensal do Secovi-SP (Sindicato da Habitação)

Os aluguéis de casas e apartamentos contratados em março registraram aumento médio de 2%, em comparação com os valores praticados em fevereiro deste ano. No acumulado dos últimos 12 meses (abril de 2009 a março de 2010), a variação totalizou 10%, percentual bem superior ao dos diversos índices de preços. A inflação oficial, medida pelo índice de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA), do IBGE, acusou alta de 5,17%, enquanto o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), da Fundação Getúlio Vargas, subiu 1,94%, também nos 12 meses encerrados em março último.

A alta, pouco superior a 10%, é a maior variação no período de 12 meses do valor do aluguel negociado desde junho de 2009, quando se observou aumento de 11,33%.

Os imóveis de até 2 quartos tiveram as maiores elevações de preço em março, de 2,5%, enquanto a locação das moradias de 1 quarto registrou acréscimo médio de 2%. O aluguel das residências de 3 dormitórios apresentou a menor alta em março, relativamente aos outros tipos de habitações: 0,8%.

Os dados deste estudo sobre o mercado de locação residencial da capital paulista foram produzidos pelo Secovi-SP. Na pesquisa, as informações estão disponibilizadas por valores de m2 (área privativa de apartamentos e área construída de casas e sobrados) e organizadas em oito grandes regiões: Centro; Norte; Leste (dividida em duas zonas: a que corresponde à área do Tatuapé à Mooca; zona B – outros bairros dessa área geográfica, como Penha, São Miguel Paulista etc.); Oeste (segmentada em duas: zona A – Perdizes, Sumaré, Pinheiros e vizinhanças; zona B – bairros como Butantã, Jaguaré); Sul (dividida em duas sub-regiões: zona A – Jardins, Moema, Campo Belo, Vila Mariana, dentre outros; zona B – bairros como Campo Limpo, Ipiranga, etc.).

As informações estão apresentadas por faixa de valores por metro quadrado, número de dormitórios e estado de conservação. Por exemplo: um imóvel de 3 quartos na zona Norte, em bom estado, possuiria aluguel por m2 entre R$ 13,05 e R$ 13,39. Assim uma moradia de 90 m2 nessa mesma região teria locação de R$ 1.174,00 a R$ 1.205,00.

Garantias locatícias

O fiador foi a garantia mais freqüente em março, tendo sido utilizada em metade dos imóveis alugados. A segunda modalidade garantidora mais demandada foi o depósito de até três meses, usado em 30% dos contratos de locação residencial efetuados no período. O seguro-fiança foi utilizado em um quinto dos imóveis locados.

Casas e sobrados foram alugados mais rapidamente do que os apartamentos em março. Dependendo de seu estado de conservação, localização e existência de vaga de garagem, casas e sobrados foram ocupados entre 10 e 27 dias. Já os apartamentos escoaram mais lentamente: o Índice de Velocidade de Locação (IVL), que mede o período que um imóvel vago demora para ser ocupado, variou de 16 a 34 dias.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *